Casa de Bioconstrução – Colmeia

Casa Bioconstruída – Colmeia

Concluída: 2017       Architetos: Pedro Pizarro & Jerome Paumen       Construção: Equipe Eco Caminhos      Técnicas: cob & pau a pique       Tamanho:  160 m2       Localização: Nova Friburgo, Brasil     

Em 2015, iniciamos a construção do nosso primeiro projeto de bioconstrução bem aqui na Fazenda Eco Caminhos. Pretendíamos construir uma casa com materiais naturais e reciclados. Queríamos que fosse integrado à paisagem, ao contrário dos edifícios geralmente quadrados da região. E tínhamos uma maior preocupação com a experiência e conforto do usuário – muitas vezes a bioconstrução visa a técnica, mas não leva em consideração o usuário que viverá na casa. Esta é a lista de requisitos que definimos antes de projetar a casa:

 

Requisitos Para o Design do Projeto de Bioconstrução

  • Integração com a paisagem
  • Uso de materiais naturais e reciclados
  • Iluminação natural na casa
  • Sala de estar e a cozinha dcom janelas grandes para apreciação da linda paisagem
  • Umidade zero
  • Telhado verde
  • Bom isolamento térmico para as noites frias de inverno

 

Experiência dos habitantes da casa

Nós, a família Bijen, estamos amando a casa com toda certeza! O ambiente interno é muito confortável. Nos dias quentes de verão, o interior é fresco e nas noites frias de inverno é quente graças ao bom isolamento térmico. As paredes acumulam calor durante os dias ensolarados de inverno e quando a temperatura cai à noite, as paredes mantêm a casa agradável e aquecida. Outra grande vantagem é o grande número de janelas. Podemos apreciar a vista das montanhas da nossa sala de estar, da cozinha e até mesmo de nossos quartos. A casa também é muito bem iluminada durante o dia. Foi feita de forma que todos os ambientes recebam iluminação natural suficiente para que não seja necessário acender nenhuma luz. Outro ponto que as pessoas muitas vezes esquecem ao construir uma casa é que um bom sistema de drenagem evita que a casa fique muito úmida por dentro. As paredes de cob também ajudam com a umidade porque “transpiram” muito bem. Podemos deixar a casa fechada por uma semana e ainda assim voltar para uma casa sem cheiro de mofo ou com umidade. Por fim, também podemos ver o topo do nosso telhado verde do 2º andar. Parece que realmente fazemos parte da natureza e não somos só um bloco de concreto colocado ao acaso no meio dessas belas montanhas verdes.

 

 

Técnicas

  • Cob (também conhecido como cobb): um material de construção que consiste na mistura de argila, palha e areia
  • Pau à pique: Um método de construção usado para fazer paredes e edifícios em que uma treliça de tiras de bambu é preenchida com cob
  • Telhado Verde: telhados verdes além serem muito bonitos, são excelentes para isolamento térmico
  • Tratamento natural de águas residuais: usamos círculo de bananeiras para a filtragem de águas residuais pretas e cinzas
  • Aquecedor Solar: Usamos um aquecedor solar para aquecer a água
  • Vidro duplo: Em países europeus não é muito incomum, mas no Brasil é raro
  • Drenagem: Temos um sistema de drenagem sob a fundação de pedra das edificações
  • Isolamento do piso: Usamos argila expandida para evitar a infiltração de umidade e para isolar o piso
  • Posicionamento da casa em relação ao sol: para um ambiente interno salubre, a direção da casa é bastante importante. Com verões bastante úmidos e invernos frios, posicionar a casa em direção ao sol (norte) se mostra essencial.

 

Participantes do projeto

O gerente e pioneiro do projeto é Bart Bijen. Os arquitetos do projeto são Pedro Pizarro Villalobos e Jerome Paumen (studioPAS). Os líderes do projeto de construção desta primeira casa foram Roger Bijen, David Gonzales, Marcio Cardinot e Edson Cardinot. A equipe de construção foi auxiliada por um grande número de voluntários brasileiros e internacionais que vieram conhecer e praticar a bioconstrução.

 

Voluntariado

Para as pessoas que desejam aprender bioconstrução, temos diferent tipos de programas de voluntariado.